Make your own free website on Tripod.com

 

EWA

 

E ra mais do que o medo...era o medo... Era noite, na noite do medo... Era o vento, era a chuva, era o céu, era o mar... Era a vingança de Iansã... Eparrei!
Assustava o escuro da noite e assustava a luz azulada dos raios...
O silêncio se ouvia da noite nos pés medrosos que corriam sobre as poças de água na areia batida.
Até o silêncio fugia do rugido do trovão...
Era o medo, era mais do que medo de Ewa correndo com os pés descalços sobre as poças de areia batida.
O mar lambia seus pés, querendo tragá-la por sua boca faminta de coisas vivas,
A noite engolia em sua goela escura e a vomitava no clarão dos raios...
A luz azulada de raios brilhando no corpo nu e úmido de EWA...
Era mais do que medo... era o medo...
Era Iansã que vingava seu amor traído...
Era a senhora dos ventos que zuniam nas cabeleiras histéricas das palmeiras...
Era o céu que arregalava os olhos de fogo, procurando a fugitiva que corria sem onde se esconder...
As risadas do trovão divertiam-se com o medo de EWA... Ai EWA...
Por que cedeste este corpo moço e belo ao seu rei Sàngó?... Ai EWA...
Por que entregaste a maciez de teus seios e o mel de teu sexo ao esposo de Iansã?... Ai EWA...
Não sabias que a ira de Iansã é maior do que o desejo de Sàngó?
Ai EWA... Não sabias que a vingança de Iansã é a morte?
Era o canto de morte que o vento cantava entre as cabeleiras histéricas das palmeiras... Corre EWA... corre EWA...
Fujas das praias que não podem te abrigar...

 


Fujas para as matas que talvez possam te abrigar...
Era a morte na espada de Iansã brilhando na luz dos raios
Era o raio... era a vingança... era a morte...
Mas se na mata consegue se esconder
Pede ao rei de Keto, sua proteção... da fúria de Iansã... amparar...
Pede a Dada, a Deusa do sexo, sua ajuda...Ri Ro EWA Ai EWA
Provaste que nem mesmo a Iansã conseguiu a sua vingança de morte... Ri, da risada histérica da Iansã na garganta do céu...
No rugido do trovão... do lamento da Iansã...
A vingança não consumada... Eparrei! Ri Ro EWA!!!
Irmã mais nova de Osun, que domina algumas partes do rio de água doce, e esposa de Obalúayé. Escondeu debaixo de sua saia Orunmilá, que fugiu da morte pelo rio. Ele a encontrou e pediu a ela que o escondesse de Eku (a morte), que estava atrás dele. Então Eku perguntou a Ewa se o tinha visto e ela replicou: "Sabe quem sou? " "Sim, Ewa, você é a esposa de Obalúayé, mas quero saber se você viu Orunmilá." Ewa indicou o caminho errado,salvando Orunmilá. Este, agradecido, deu a Ewa o dom da vidência. Logo Ewa pensou algo e Orunmilá deu-lhe imediatamente a resposta, antes que ela fizesse a pergunta: "Sim, dentro em breve você terá um filho."
E este foi o segundo grande presente que Orunmilá deu a Ewa.
Ewa é simbolizada pleos raios brancos do sol, da neve, o sumo branco das folhas, o branco do arco-íris, os espermatozóides, a saliva e, ainda, o rio Yewa e a lagoa do mesmo nome. Orixá dos astros, guerreira valente, é também a Orixá das florestas. é uma Santa muito dificil de aparecer no Brasil, ela requer muita consciência. Não roda na cabeça de homem.